crecimiento empresarial

20/01/2022

Contamos como foram estes primeiros 15 anos da Suministros Orduña no setor fotovoltaico.

História

Recordemos que o nascimento da energia fotovoltaica no sistema elétrico espanhol remonta a 1984 quando se instalou a primeira central fotovoltaica ligada à rede em San Agustín de Guadalix, mas só no ano 2000 com o RD 1663/2000, quando estabeleceu condições técnicas e administrativas que representaram a verdadeira abertura para a tecnologia fotovoltaica no sistema elétrico espanhol.

No entanto, apesar de dois incentivos existentes, em 2004 a energia fotovoltaica ainda representava uma parte muito pequena de todas as energias renováveis, que não representavam um total de cerca de 6,5% do consumo de energia primária.

Dado o desenvolvimento insuficiente das energias renováveis, a legislação mudou várias vezes para priorizar e incentivar o investimento na produção. Desta forma, a energia fotovoltaica passou, em pouco tempo, de uma fonte energética de referência em Espanha para ultrapassar a produção hidroelétrica por bombagem pura. A ascensão dessa tecnologia foi colocada pela crise econômica de 2008. Mesmo nesse período complicado, a energia solar se posicionou como a segunda em crescimento de potência instalada. Um crescimento espetacular, mas nem sempre no contexto das usinas fotovoltaicas em terra.

No que diz respeito ao autoconsumo, área natural de atividade da Suministros Orduña desde a sua criação, nesse período era praticamente inexistente devido ao escasso, senão nulo, desenvolvimento regulatório específico e ao elevado custo da habitação e instalações industriais que não o tornavam lucrativo para os usuários.

Neste contexto chegamos ao ano da fundação da Suministros Orduña em 2006, em Toledo, com a missão de transferir o desenvolvimento da energia fotovoltaica ao pequeno e médio consumidor no âmbito residencial e industrial através do instalador profissional. No entanto, as incertezas jurídicas em torno do que hoje designamos por “autoconsumo” na altura tornavam aconselhável centrar a atividade da Suministros Orduña em instalações isoladas e com menos requisitos legais. A empresa procurou o apoio de Fabricantes e Clientes familiarizados com este tipo de instalações que lhe permitissem apoiar o negócio incipiente com a pequena equipa de pessoas que compunha o quadro de Orduña naqueles momentos iniciais.

Um ponto de viragem para a empresa foi o período entre 2010-2015, uma vez que o crescimento das vendas permitiu a mudança de sede para escritórios maiores que dariam conta das necessidades existentes, cada vez maiores, de pessoal e stock. Em 2012, a Suministros Orduña entra no setor de bombeio solar, no qual se tornará especialista e referência em aplicações na Espanha. Em 2013 iniciámos a nossa atividade comercial em Portugal, embora ainda não tenhamos um escritório permanente.

Foi neste período que surgiu a ideia de que a Missão de Suministros Orduña é “contribuir para o desenvolvimento do setor solar através da distribuição de material fotovoltaico de alta qualidade aos profissionais, agregando-lhes valor através do conhecimento especializado e da abrangência dos serviços oferecidos” e a equipa é reforçada com uma equipa técnica solvente para apoiar este eixo central da nossa atividade.

Apesar das dificuldades, mas com grande confiança no desenvolvimento fotovoltaico em Espanha, em 2015 e face ao crescimento sustentado da Suministros Orduña, a propriedade reestrutura-se e promove a introdução de um Sistema de Gestão que permite consolidar o caminho de crescimento garantindo o solvência do negócio.

Apesar de dois avanços, o autoconsumo ainda estava sujeito a muitas restrições regulatórias e de rentabilidade, mas a Suministros Orduña continuou a trabalhar com profissionais para promovê-lo enquanto aguardava a alteração do quadro legal que ocorreria a partir de 2018 como RD 15/2018 e RD 244/2019 que, juntamente com a redução do custo de dois painéis solares, levou ó autoconsumo em Espanha.

Nesta fase da empresa, iniciada em 2015, ocorrem muitos marcos importantes: certificação ISO, sucessivas expansões do quadro de colaboradores, incorporação de novos fabricantes alargando o portefólio, criação de um escritório comercial em Portugal e, mais recentemente, em 2021 uma Delegação nas Ilhas Canárias. Tudo isso permitiu à Suministros Orduña seguir uma dinâmica de crescimento com médias anuais de 25% entre 2015 e 2019 e atingindo 60% em 2020-2021, o que nos deixa confiantes com grande otimismo no médio e longo prazo do setor.

O futuro da Suministros Orduña passa por continuar a reforçar o apoio aos profissionais fotovoltaicos com soluções óptimas para as novas necessidades que vão surgindo em torno da geração fotovoltaica, como, por exemplo, a combinação com equipamentos de acumulação, mobilidade eléctrica e energia aerotérmica, tudo isto integrado com sistemas de gestão que permitem otimizar o conforto energético dos utilizadores finais com a maior poupanço  possível energético e reduzindo as emissões de CO2 para reduzir o seu impacto ambiental.

Para continuar crescendo e somando anos no setor fotovoltaico junto com profissionais e fabricantes de ponta, a Suministros Orduña continuará a dedicar recursos ao suporte técnico, valor diferencial apreciado por instaladores e profissionais do setor, e trabalhando na Melhoria Contínua em seus serviços comerciais e logística esperando continuar a ser uma empresa de referência em energia fotovoltaica.